Você sabe quais as diferenças entre uma proteção ativa e passiva?

A proteção de seu imóvel pode vir de diversas formas, sabia? Existem abordagens que são consideradas ativas e outras, passivas. Nesse texto vamos procurar abordar em detalhes algumas explicações acerca delas duas. Confira o artigo que separamos e preparamos com carinho para você!

O incêndio é uma das coisas mais amedrontadoras. Causando danos irreparáveis a edifícios, vidas e por vezes, até mesmo bairros e cidades inteiras – evitar incêndios e ter mecanismos para combate-los é uma obrigação e função de todos.

Abaixo, nós separamos alguns pontos a respeito a PPCI e a PACI (que seriam respectivamente a Proteção Passiva Contra Incêndio e a Proteção Ativa Contra Incêndio).

O que seria proteção ativa e passiva?

Os sistemas de Proteção Passiva Contra Incêndio seriam os sistemas de proteção que são desenvolvidos para um incêndio nem se quer venha a ser iniciado. E se o for, que não consiga se propagar pelos ambientes em um período de tempo curto. Ele vem a garantir que as pessoas consigam evacuar a edificação com total segurança.

As PPCIs também garantem que o Corpo de Bombeiros poderá chegar na edificação com tempo hábil para combater o fogo. Em resumo, a Proteção Passiva age compartimentando ambientes, protegendo estruturas e selando áreas.

A proteção passiva, além de ser feita das formas que falamos logo acima, também pode ser feita com estruturas metálicas, que seriam as conhecidas “Passive Fire Protection”.

E a proteção ativa?

Com o objetivo de acabar com o incêndio que já foi incendiado, a Proteção Ativa Contra Incêndios evita que o fogo se propague pela edificação a partir de uma abordagem mais direta. Conhecemos esses itens de proteção mais facilmente, já que alguns exemplos deles seriam:

  • Extintores;
  • Hidrantes;
  • Sprinklers;
  • Alarmes de incêndio;
  • Entre outros.

Esses itens de proteção ativa ainda vêm associados com sistemas de sinalização, iluminação de emergência e demarcação das rotas de fuga para que os presentes não se vejam isolados na construção possivelmente em chamas.

A vistoria do corpo de bombeiros e as proteções

Para que se alcance o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), é necessário passar por uma vistoria, e tão somente depois que se é possível receber o “Habite-se” da prefeitura de sua cidade. Antes de todo esse processo, é muito importante ter certeza que o seu edifício contém todas as proteções indispensáveis à segurança daqueles que frequentarão o ambiente.

Lembre-se: se você precisa de assessoria no processo de alcance do AVCB de seu edifício, pode contar conosco! Fale com um de nossos especialistas agora mesmo e tenha certeza de estar de acordo com tudo o que o Corpo de Bombeiros solicita.

Um grande abraço e nos falamos em breve!

Voltar ao Blog SOLICITE UM ORÇAMENTO