Como Instalar Sistemas de Hidrantes e Mangotinhos em Edificações

No Estado de São Paulo, a Instrução Técnica no 22/2019 versa sobre os sistemas de hidrantes e mangotinhos para o combate a incêndio.

Todos os prédios que se enquadrem nessa legislação, precisam adequar-se às condições mínimas de segurança por ela determinada.

Dessa forma, vamos te ajudar a entender o que deve ser feito para deixar tudo dentro das normas.

Lembrando que este texto traz os principais pontos e determinações de forma simples de compreender e não substitui a leitura do texto na íntegra.

Outra opção é contar com uma assessoria experiente na adequação de edifícios e garantir um “olho profissional” em seu projeto.

Vamos ao que diz a Instrução Técnica no 22/2019.

Os critérios básicos para o projeto de combate a incêndios

Condições para os recalques

Todos os sistemas de combate a incêndios devem ser compatíveis com os equipamentos de combate a incêndio utilizados pelo corpo de bombeiros.

Os prédios devem instalar o recalque (sistema de vazão de água) no muro ou na divisa com a rua. Nos casos em o sistema fique exposto, é possível utilizar sistemas antivandalismo apropriados.

Os abrigos de Mangueiras e as Válvulas para Hidrantes e Mangotinhos

Se você já viu uma caixa com uma longa mangueira em um prédio, então já encontrou os abrigos que falaremos agora.

Esses sistemas permitem que as mangueiras sejam utilizadas com facilidade e rapidez, já que estão prontas para serem utilizadas.

Os hidrantes e mangotinhos (uma espécie de rolo de mangueira) devem conter o acoplamento do tipo “engate rápido”.

A distribuição desse sistema

Esses sistemas, também chamados de pontos de tomada de água devem ser posicionados a não mais de 5 metros dos ambientes que protegem.

Exemplos desses ambientes são portas externas, acesso principal e/ou escadas.

Importante ressaltar que devem estar entre 1 e 1,5 metro do piso e que toda a área a ser protegida deve ser alcançável por um esguicho de água.

Outro ponto que deve ser levado em consideração ao alocar os sistemas é que o manuseio do mesmo não pode impedir a evacuação do prédio no caso de incêndios.

Veja também este post que falamos sobre Acabamentos e Revestimentos que param Incêndios.

Do dimensionamento do sistema

O projeto deve considerar todo o caminhamento das tubulações, seus diâmetros e vazões a fim de garantir o funcionamento de todos os sistemas.

Quando tratar-se de edificações verticalizadas deve-se considerar a área total da mesma para o dimensionamento.

Já edificações horizontais devem levar em consideração a área de compartimentação de maneira individual.

A água reservada para o sistema de combate a incêndios dependerá da área do prédio e podem alimentar outros sistemas com mesma finalidade.

Demais requisitos a serem observados

Além desses requisitos, também é importante observar características técnicas a respeito dos componentes de instalação como:

  • Esguichos;
  • Mangueira de incêndio;
  • Juntas de união;
  • Válvulas; e
  • Tubulações e conexões.

Dessa forma, é importante contar com uma assessoria qualificada a fim de garantir que a edificação respeita todos os requisitos determinados pelo corpo de bombeiros.

Afinal de conta, este é somente um dos sistemas de combate a incêndio e todos são imprescindíveis para salvar vidas.

Seguir todas as recomendações do Corpo de Bombeiros pode parecer uma missão bem complicada e complexa, mas para nós, que somos especialistas, é tão somente parte de nosso dia a dia. Portanto, que tal contar com uma assessoria que entende o que faz para te auxiliar na emissão do seu AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) e o CLCB (Certificado de Licença do Corpo de Bombeiros).

Nós aqui da A5S estamos esperando o seu contato desde já, para que juntos possamos dar este importante passo em seu empreendimento.

Para maiores informações sobre a A5S Laudos e Engenharia entre em contato conosco pelo site www.a5s.com.br ou pelo telefone (011) 98788–8954 ou (011) 2323-8983.

Veja também como fazer iluminação de emergência em São Paulo clicando aqui.

Saiba como fazer um Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndios.