Gerenciamento de Risco de Incêndio (IT-16-2019)

A proteção de seu imóvel pode vir de diversas formas, sabia? O gerenciamento de risco é uma das exigências aplicadas de acordo com o regulamento de segurança contra incêndio do Corpo de Bombeiros do estado de São Paulo através da Instrução técnica IT-16/19. Aplica-se em edificações, áreas de risco de incêndio, que, por suas características construtivas, localização ou tipo de ocupação, seja necessário estabelecer procedimentos de gerenciamento de riscos de incêndio.

Entenda abaixo os principais conceitos que devem estar presentes no gerenciamento de risco.

Quando o meu estabelecimento deve realizar o gerenciamento de risco?

A obrigatoriedade de ser realizado o gerenciamento de risco é analisada de acordo com o tipo de uso, ocupação e carga de incêndio do seu estabelecimento. Com a correta classificação, deve ser consultado os decretos e instruções técnicas para a verificação dos itens obrigatórios a serem aplicados no seu projeto PPCI (Plano de prevenção contra incêndio).

Quem é o responsável pela elaboração e gerenciamento de riscos de incêndio, acidentes e demais emergências?

O responsável pela elaboração do plano de emergência a ser implementado deve ser o responsável técnico. De acordo com a instrução técnica IT -16/19 é recomendado a utilização de métodos como: “What if”, “Check list”, HAZOP, Árvore de Falhas, Diagrama Lógico de Falhas. O plano de emergência deve contemplar informações detalhadas dos procedimentos básicos em casos de emergência:

  • Alerta;
  • Análise da situação;
  • Apoio externo;
  • Primeiros Socorros;
  • Eliminar os riscos;
  • Abandono de área;
  • Isolamento da área;
  • Combate ao incêndio e resolução da emergência;
  • Elaboração da planta de risco de incêndio.

A responsabilidade pelo gerenciamento de risco de incêndio, acidentes e demais emergências é do proprietário da edificação e área de risco e/ou dos responsáveis pelo uso e do responsável técnico.

É importante ressaltar que é exigido a apresentação do plano de emergência somente na vistoria realizada pelo Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo (CBMESP).

Veja neste artigo o que mudou no Projeto Técnico Simplificado.

Como aplicar o gerenciamento de risco?

A eficácia do gerenciamento de riscos de incêndio irá depender da sua integração na governança e em todas as atividades da organização, incluindo a tomada de decisão.  É importante que todos os colaboradores e brigadistas saibam os procedimentos a serem realizados em caso de emergência, além de monitorar os possíveis riscos.

Conte conosco para lhe assessorar neste passo!

Para ter a obtenção deferida, tanto do AVCB (Auto de vistoria do Corpo de Bombeiros) quanto do CLCB (Certificado de licenciamento do Corpo de Bombeiros) do seu empreendimento, é necessário contar com um engenheiro, para se responsabilizar pelo plano de emergência e gerenciamento de riscos (e essas responsabilidades não se resumem apenas para as medidas citadas acima).

Se está com dificuldades em conseguir os laudos do Corpo de Bombeiros, ou mesmo se quer ter mais tranquilidade ao requisitar a vistoria e liberação do Alvará do Corpo de Bombeiros, nós aqui da A5S podemos te ajudar! Fale conosco e tenha a certeza de contar com uma assessoria de qualidade ao seu lado!

Para maiores informações sobre a A5S Laudos e Engenharia entre em contato conosco pelo site www.a5s.com.br ou pelos telefones (011) 98788–8954 ou (011) 2323-8983.